Visitar2019-09-26T15:59:49+00:00

Visitar

O Loft Guest House Jardim das Mães Charming está situado num edifício do século XIX totalmente renovado em 2015 dispõe de acomodações no centro histórico de Viseu, e está localizado numa zona calma em frente do Jardim das Mães, ao lado do Rossio junto ao Museu Almeida Moreira e ao edifício da Câmara Municipal.
Os hóspedes da Guest House Jardim das Mães podem relaxar nas zonas de estar, apreciar a gastronomia dos restaurantes envolventes, visitar quintas vinícolas na proximidade e passear pelas ruas da zona histórica, com a ajuda da equipa que tenta proporcionar a melhor experiência em Viseu.

MUSEU DE ARTE SACRA DA CATEDRAL DE VISEU

Para além da monumental arquitetura e das obras expostas à devoção no interior, a Catedral de Viseu alberga, no andar superior, o Museu de Arte Sacra. Constituído pelo antigo tesouro da Sé, este museu exibe coleções de imagens, paramentos litúrgicos, alfaias de culto, livros de coro e mobiliário.

Entre as valiosas peças que integram a coleção destacam-se dois cofres-relicários do século XIII em cobre esmaltado da Escola de Limoges, peças únicas em Portugal, e uma custódia lavrada em 1533, que pertenceu ao famoso bispo e humanista D. Miguel da Silva e é uma das peças mais valiosas de arte sacra portuguesa.

A Besolution como Mecenas do Museo de Arte Sacra tem condições de acesso preferências, consulte-nos.

Vista panorâmica da cidade | Panoramic view over the city | Vista panorámica sobre la cuidad | Vue panoramique de la ville

Coro-alto | High Choir | Le grand coeur

TEATRO VIRIATO – CENTRO DE ARTES DO ESPECTÁCULO DE VISEU – ASSOCIAÇÃO CULTURAL E PEDAGÓGICA

O Centro de Artes do Espectáculo de Viseu, Associação Cultural e Pedagógica (CAEV) é uma associação civil de direito privado fundada em Maio de 1998 com o objectivo da promoção e desenvolvimento das Artes do Espectáculo, e de projectos pedagógicos, enquadrados pelo Governo da altura na missão de um Centro Regional das Artes do Espectáculo das Beiras com sede no Teatro Viriato.

www.teatroviriato.com
Telefone: 232 480 110

A Besolution como Mecenas do Teatro Viriato tem condições de acesso preferências, consulte-nos.

MUSEU NACIONAL GRÃO VASCO

A par da catedral, a colina da Sé é dominada arquitetonicamente pelo seminário seiscentista. A força do granito dá forma a um imponente edifício que ao longo das centúrias foi adquirindo múltiplas funcionalidades: o Paço dos Três Escalões. Em 1916, estabelecer-se-iam no edifício as primeiras salas que deram origem ao Museu Grão Vasco, uma alegoria ao mestre da pintura portuguesa do século XVI. Aqui encontramos uma parte substancial da nossa identidade refletida na expressividade e realismo da pintura de Vasco Fernandes. Nos seus quadros a cor e a luz encontram a simbiose perfeita, a harmonia dos ambientes, as emoções das formas e dos rostos, a atenção ao pormenor. O património do museu conta igualmente com um significativo conjunto de peças representativas da história da arte portuguesa de várias épocas da nossa história. Aceda, aqui, ao Facebook do Museu.

Horário de funcionamento:
Terça-feira: 14H – 18H (última entrada às 17H30)
Quarta-feira a domingo: 10H – 18H (última entrada às 17h30)
Encerra: Segunda- feira e terça-feira de manhã, 24 e 25 de dezembro, Ano Novo, domingo de Páscoa, 1 de maio e 21 de setembro (feriado municipal)

MUSEU DE HISTÓRIA DA CIDADE

Em plena Rua Direita, uma das artérias mais emblemáticas da cidade, encontramos o novo espaço museológico de Viseu: “a primeira encarnação” do Museu de História da Cidade! Neste espaço, apresentam-se os “Ícones de Viseu – O Despertar do Museu”: a primeira exposição do projeto do Museu de História da Cidade que vai proporcionar várias viagens pelos 2.500 anos de história de Viseu, através da apresentação de alguns dos seus mais importantes ícones. Um local repleto de memórias onde podemos contemplar o passado, presente e futuro de Viseu.

Horário de funcionamento:
Terça-feira: 14H – 18H
Quarta-feira a Domingo: 10H – 13H | 14H – 18H
Encerrado à 2ª feira, 3ª de manhã, Natal e Ano Novo, Domingo de Páscoa e 1 de maio.

CASA DA RIBEIRA

A Casa da Ribeira é um espaço evocativo de memórias de Viseu. A presença dos antigos moinhos do rio Pavia e o lagar de azeite permitem ao visitante recordar o labor das lavadeiras que coravam e secavam as roupas junto da represa do moinho. A casa evoca, também, a presença das barcas na Ribeira, que marcaram a vida do rio e da comunidade. Para além disso, é um espaço dedicado ao artesanato regional por excelência, onde se apresentam vários ofícios ligados às “indústrias” ancestrais da região. A Casa da Ribeira recebe, frequentemente, exposições temporárias dedicadas ao património etnográfico.

Horário de funcionamento:
Terça-feira: 14H – 18H
Quarta-feira a Domingo: 10H – 13H | 14H – 18H
Encerrado à 2ª feira, 3ª de manhã, Natal e Ano Novo, Domingo de Páscoa e 1 de maio.

MUSEU ALMEIDA MOREIRA

Francisco Almeida Moreira foi um dos maiores percussores da cultura da região de Viseu no séc. XX, assim como fundador e diretor do Museu Grão Vasco. Em testamento, instituiu Viseu a herdeira da sua habitação e das suas coleções, para que o Município fizesse dela casa-museu. Neste espaço encontram-se obras da sua coleção privada, de autores como Silva Porto, Marques de Oliveira, José Malhoa, Columbano e António Ramalho. A coleção de maior dimensão do Museu é constituída por peças de cerâmica, com exemplares relevantes dos vários centros de produção de faiança do território nacional.

Horário de funcionamento:
Terça-feira: 14H – 18H
Quarta-feira a Domingo: 10H – 13H | 14H – 18H
Encerrado à 2ª feira, 3ª de manhã, Natal e Ano Novo, Domingo de Páscoa e 1 de maio.

MUSEU DA MISERICÓRDIA

No Adro da Sé, voltada para a catedral, encontra-se a Igreja da Misericórdia que alberga um núcleo museológico destinado a realçar as ações misericordiosas da sua irmandade. O acervo do museu é composto por mais de uma centena de objetos que, pela sua diversidade, desde a civil, com destaque para os beneméritos e a assistência aos enfermos, passando pela religiosa, com as inúmeras obras de fé, são o corolário do carácter humanístico dos homens e mulheres que ao longo dos séculos se encarregaram de aplicar as 14 obras da Misericórdia. Aceda, aqui, ao Facebook do Museu.

Horário de funcionamento:
Horário de Inverno (novembro a abril):
Terça-feira: 14H- 17H30
Quarta-feira a domingo: 10H – 12H30 | 14H – 17H30
Horário de Verão (maio a outubro):
Terça-feira a domingo: 10H – 12H30 | 14H – 17H30
Encerra: Segunda-feira, Ano Novo, 1 de maio, domingo de Páscoa e dia de Natal

MUSEU TESOURO DA SÉ

Constituído em 1942, o Museu Tesouro da Sé revela um magnífico conjunto de peças que as vivências centenárias da catedral reuniram. Neste museu podemos fazer uma viagem com mais de 900 anos de história. Venha maravilhar-se com o soberbo evangeliário do séc. XII, as preciosas arquetas-relicário medievais de Limoges, a deslumbrante custódia em ouro de D. Miguel da Silva. Venha também percorrer o Passeio dos Cónegos e emocionar-se com as vista sobre o centro histórico.

Horário de funcionamento:
Segunda a Quarta-feira e Sexta-feira: 9H – 12H | 14H -17H
Sábado: 14H – 17H

MUSEU DO QUARTZO

O Monte de Santa Luzia foi, durante 25 anos, (1961 a 1986) palco, de extração de quartzo pela “Companhia Portuguesa de Fornos Elétricos” de Canas de Senhorim. Como resultado, restou uma grande cratera, uma autêntica “janela para o interior da terra”, tendo sido recentemente aproveitada para a construção deste Museu. Único no mundo, é um centro interativo de exploração do património geológico e natural da região. Com uma forte vertente pedagógica e visitas adaptadas a várias faixas etárias, este é um espaço privilegiado para visitas escolares no âmbito da aprendizagem da geologia, do património natural e da sua proteção e preservação. Paralelamente à exposição permanente, o Museu do Quartzo apresenta exposições temporárias dedicadas às temáticas da mineralogia.

Horário de funcionamento:
Terça-feira: 14H – 18H
Quarta-feira a Domingo: 10H – 13H | 14H – 18H
Encerrado à 2ª feira, 3ª de manhã, Natal e Ano Novo, Domingo de Páscoa e 1 de maio.

MUSEU DO LINHO DE VÁRZEA DE CALDE

Na aldeia de Várzea de Calde, a cerca de 12 km de Viseu, a arquitetura popular da Beira Alta serve de cenário para o Museu do Linho. Aqui é recriado o quotidiano agrícola da região, em áreas como o pátio de serventia, os currais, o lagar, a adega, a cozinha tradicional, o forno caseiro e até o lugar reinventado do tear. Nesta região, as raparigas aprendiam cedo a fiar e as casas de lavoura integravam quase sempre um tear. No Museu, a salvaguarda e preservação da tradição do linho e da lavoura tradicional estão presentes enquanto cultura identitária da região.

Horário de funcionamento:
Terça-feira: 14H – 18H
Quarta-feira a Domingo: 10H – 13H | 14H – 18H
Encerrado à 2ª feira, 3ª de manhã, Natal e Ano Novo, Domingo de Páscoa e 1 de maio.

MUSEU ETNOGRÁFICO DE SILGUEIROS

É um espaço inteiramente ligado à cultura e tradição da região, com um acervo riquíssimo e diversificado. Uma das coleções principais do Museu incide sobre o traje, interior e exterior, bem como sobre alguns dos seus acessórios: óculos e monóculos, luvas, sombrinhas e guarda-chuvas, lenços de mão, botões e bolsas. O Museu de Silgueiros apresenta, também, outras coleções bem tradicionais: sobre o ciclo do linho, a costureira, o toucador, o barbeiro da cidade e da aldeia, jogos tradicionais e brinquedos infantis, instrumentos musicais tradicionais e alfaias agrícolas, entre outros. Um espaço imperdível.

Horário de funcionamento:
Segunda a Sexta-feira: 9H – 17H
Fins-de-semana e Feriados: mediante marcação

COLEÇÃO ARQUEOLÓGICA JOSÉ COELHO

A Casa do Miradouro, um dos mais notáveis edifícios históricos da cidade de Viseu, é datada do século XVI e alberga o espólio arqueológico de José Coelho, ilustre intelectual viseense do séc. XX. A exposição “José Coelho: A Paixão pelo Passado” revela o importante legado de um dos precursores da arqueologia da região de Viseu. Com uma forte componente pedagógica, a exposição privilegia um conjunto de peças que são ícones da nossa história regional. Tenham resultado das suas explorações, ou oferecidas por colegas ou alunos, as peças mostram essencialmente o cuidado e o carinho que José Coelho tinha com todas elas, pois sabia que estas eram apenas parte de um vasto puzzle que tentava reconstituir.

Horário de funcionamento:
Terça-feira: 14H – 18H
Quarta-feira a Domingo: 10H – 13H | 14H – 18H
Encerrado à 2ª feira, 3ª de manhã, Natal e Ano Novo, Domingo de Páscoa e 1 de maio.

A CAVA DE VIRIATO

Apesar do nome que a designa, é hoje sabido que a cava situada junto ao Largo da Feira de São Mateus de Viseu nada tem a ver com Viriato, o guerreiro lusitano cuja estátua adorna este lugar.
Ao contrário do que a imaginação popular levou a crer, a investigação recente atesta que não foram os lusitanos que edificaram esta fortaleza. E se alguns autores a atribuem aos romanos de cerca do século I a.C., outros há que afirmam que foram os muçulmanos quem ergueu esta cidade-acampamento. Enquanto novas escavações não confirmam a verdadeira fundação deste mítico local, venha apreciar este pedaço de história em plena cidade.

PARQUE DO FONTELO

Ocupando uma vasta área a nascente da cidade, fazia parte da Quinta do Paço dos Bispos, que teve o seu maior esplendor no século XVI, com o bispo D. Miguel da Silva. A mata é rica em espécies vegetais e arvores (castanheiros e carvalhos) que devem ter acompanhado toda a história de Viseu no último milénio. O bispo D. Gonçalo Pinheiro mandou edificar ali uma pequena capela dedicada a S. Jerónimo de que apenas restam ruínas e memórias. Na parte mais baixa, com melhor aptidão agrícola, instalou-se a Estação Agrária de Viseu. A parte restante constitui o maior espaço verde público da cidade e tem sido utilizada para implantação de importantes equipamentos de lazer e desporto. Possui hoje um estádio, com bancadas renovadas, piscinas, courts de ténis, pavilhão polivalente, vários campos de treinos e ainda um parque de campismo e um parque infantil. Junto ao antigo Portal do Fontelo constitui-se a sede do Instituto português da Juventude.

ECOPISTA DO DÃO

A Linha do Dão, antiga linha ferroviária entre Santa Comba Dão e Viseu, desativada em 1988, foi transformada em 2011 na lindíssima Ecopista do Dão. Com 49 km é a Ecopista mais comprida de Portugal e talvez também a mais bonita.
A parte inicial desta ciclovia, começando a partir de Santa Comba Dão, situa-se nas margens do rio Dão e o seu afluente, o rio Paiva. Cada curva no rio significa uma curva na Ecopista e vistas magnificas no meio da natureza.
Mais à frente a Ecopista afasta-se do rio, mas a paisagem continua a ser muito bonita, com muitos sobreiros, castanheiros e carvalhos, mas também algumas vinhas, campos cultivados e aldeias, e mais longe, vistas sobre a Serra do Caramulo a norte, e sobre a Serra da Estrela a sul.

PARQUE AQUILINO RIBEIRO – PARQUE DA CIDADE

O Parque Aquilino Ribeiro, vulgarmente chamado Parque da Cidade, apresenta-se como um aprazível espaço de fruição da Natureza. Um parque onde existem grandes árvores, diversas espécies botânicas, lago e zona relvada, tendo feito parte da quinta do antigo Convento de Sto. António dos Capuchos (doado aos franciscanos em 1635). No parque pode ainda visitar-se a Capela de Nª Sª da Vitória (séc XVII) e observar-se a estátua de João de Barros. A designação atual – Parque Aquilino Ribeiro – é com certeza a homenagem merecida do povo da beira ao grande escritor beirão.

QUINTA DA CRUZ

Banhada pelo rio Pavia, é o local onde a natureza e a arte se encontram. Assumindo-se como um verdadeiro centro de arte contemporânea, apresenta exposições temporárias, oficinas criativas e programas para família. A propriedade possui uma assinalável biodiversidade dendrológica onde, além de algumas espécies autóctones, também é possível identificar espécies exóticas.

Horário de funcionamento:
Terça-feira: 14H – 18H
Quarta-feira a Domingo: 10H – 13H | 14H – 18H
Encerrado à 2ª feira, 3ª de manhã, Natal e Ano Novo, Domingo de Páscoa e 1 de maio.

CMIA – CENTRO DE MONITORIZAÇÃO E INTERPRETAÇÃO AMBIENTAL

Os antigos Moinhos da Balsa, situados na margem esquerda do Rio Pavia, acolhem o Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA), onde se sensibiliza o público para a importância da preservação e valorização ambiental do território. Um local onde se percecionam as vivências de um rio com história.

Horário de funcionamento:
Terça-feira: 14H – 18H
Quarta-feira a Domingo: 10H – 13H | 14H – 18H
Encerrado à 2ª feira, 3ª de manhã, Natal e Ano Novo, Domingo de Páscoa e 1 de maio.

Para visitar o CMIA – Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental, o visitante deve contactar a Casa da Ribeira.

pt_PT
en_GB pt_PT